Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela SPGM.Saiba mais

Compreendi
Estudo de Impacto Economico Garantia Mutua SPGM
Sucessão Empresarial e Incremento de Escala SPGM Garantia Mútua Aquisição de participação social empresa
Linha Regressar SPGM Garantia Mútua Emigrantes Lusodescendentes
Empresas Brexit Financiamento SPGM Garantia Mútua Crédito
SPGM Garantia Mútua Linha Indústria 4.0 / Apoio à Digitalização
Capitalizar Mais - Novo SI Inovação SPGM
SPGMSPGM

SPGM – Sociedade de Investimento

A SPGM – Sociedade de Investimento, S. A., é a entidade coordenadora do Sistema Português de Garantia Mútua que tem por missão prestar garantias financeiras a favor das empresas nacionais. 

Cabe à SPGM promover a criação das primeiras Sociedades de Garantia Mútua (SGM) e a divulgação do Sistema de Garantia e seus benefícios, junto de todas as PME a atuar em Portugal. Desde Janeiro de 2003, existem três SGM (Norgarante, Lisgarante e Garval) de implantação geográfica, que continuaram a atividade operacional que, anteriormente, coubera em exclusivo à SPGM, e que esta abandonou nessa altura. Em 2 de janeiro de 2007 entrou em funcionamento a Agrogarante, especificamente destinada a apoiar o Setor Primário.

O Sistema Nacional de Garantia Mútua assenta em três pilares:
  • 1. Sociedades de Garantia Mútua (SGM), que prestam garantias a favor das Pequenas e Médias Empresas (PME) ou entidades representativas destas;
  • 2. Um fundo nacional de "resseguro”, que cobre parte do risco das SGM, alavancando a sua capacidade de apoio às PME. Este mecanismo, dotado com fundos públicos, denomina-se Fundo de Contragarantia Mútuo (FCGM);
  • 3. Uma entidade "coordenadora” de todo o sistema, que gere o FCGM e dinamiza quer a criação e desenvolvimento das SGM, quer a imagem do produto garantia mútua em favor das PME, ao mesmo tempo que presta diversos serviços não operacionais a todas as entidades do Sistema, sob a lógica de um centro de serviços partilhados. Essa entidade é a sociedade piloto inicial, a SPGM – Sociedade de Investimento, S. A., que funciona, na prática, como holding do Sistema.


Vantagens

Tornar a dimensão das empresas menos relevante na obtenção de crédito
Garantir as melhores condições financeiras
Tornar mais fácil e rápido o acesso ao financiamento
Assegurar o bom cumprimento de obrigações perante terceiros
Reduzir a necessidade de garantias reais